Palestra • A tecnologia como aliada da fiscalização

Nov/2012

A Nova América Auditoria, Consultoria e Contabilidade em parceria com a Martins Valero e Oliveira Advocacia Tributária e Empresarial trazem aos seus clientes, amigos e parceiros, a PALESTRA EDUCATIVA sobre:

“A tecnologia como aliada da Fiscalização e os cuidados que devem ter os empresários e seus prepostos”

Objetivo: Abordar, de forma didática e prática, como a Receita Federal do Brasil e os fisco estaduais serão capazes de auditar mais efetivamente os contribuintes, com o manejo de modernas ferramentas eletrônicas, aliadas à capacidade tecnológica no trato de informações, armazenadas a partir da coleta de várias fontes externas.

A Palestra abordará, também; as hipóteses de responsabilização pessoal dos administradores e prepostos pelo crédito tributário bem como as recentes alterações na Lei que trata dos crimes Lavagem de Dinheiro e das precauções que devem ser tomadas pelos empresários no sentido de prevenir problemas dessa natureza, em face das recentes decisões do Supremo Tribunal Federal.

A quem se destina: Diretores de empresas, Controllers, Gerentes, Pessoas com autonomia de decisão e direção empresarial e demais interessados no assunto.

Datas disponíveis: 21/Nov e 03,05,10/Dez
Horário: 13h45 às 18hs (carga horária: 4hs) – Inclui Coffee Break
Local: Nova América Auditoria, Consultoria e Contabilidade
Av. Campos Salles nº 272 • Bairro: Villa Jones • Americana/SP • 13465-590 • Tel.: (+55 19) 3475.9970
Palestrantes: Luiz Martins Valero, Cleber Renato de Oliveira e Cesar Luiz Zanini Martins Valero

LUIZ MARTINS VALERO

Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil, cargo que assumiu no ano de 1984, após aprovação em concursos público. Egresso da Fiscalização do INSS (1981 a 1984) e da Secretaria de Fazenda do Estado de São Paulo (Exator: 1976 a 1980). Na Receita Federal foi Chefe de Fiscalização na Delegacia de Limeira e Chefe de Fiscalização da Superintendência Regional em São Paulo (1995 a 1998). Nos últimos anos atuou no Grupo de Fiscalização e Acompanhamento dos Grandes Contribuintes, com atuação voltada para os Planejamentos Tributários nas Reorganizações Societárias. Foi Conselheiro, representante da Fazenda Nacional, junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) em Brasília-DF (2000 a 2009). Graduado em Administração de Empresas e Direito. Pós-graduado em Direito Tributário pela Universidade Federal de Pernambuco (Faculdade de Direito do Recife). Instrutor de cursos na área contábil e de auditoria fiscal pela Escola de Administração Fazendária (ESAF). Professor nas áreas tributária e contábil dos Cursos de MBA do Unisal – Americana e Unimep Piracicaba.

Livros Publicados em co-autoria:
Regulamento do Imposto de Renda Anotado e Comentado 15ª Edição - ISBN: 9788587365460 - Fiscosoft Editora – SP: 2012;
Direito Tributário e Processo Administrativo Aplicados - ISBN: 8576740117 - Editora: Quartier Latin – SP - 1ª Edição: 2005;
Imposto de Renda Pessoa Jurídica - Teoria e Prática 1ª Edição 2007 - ISBN: 8576741830 - Editora: Quartier Latin -SP.

CLEBER RENATO DE OLIVEIRA

Bacharel em Direito pelo Instituto Universitário Salesiano de São Paulo - UNISAL – Americana; Advogado; Especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários - IBET e Professor do Curso de Pós Graduação na Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP.

CESAR LUIZ ZANINI MARTINS VALERO

Bacharel em Direito pela Universidade metodista de Piracicaba. Especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários – IBET.

O Programa Inclui:

• O uso que o fisco faz das obrigações acessórias (DIPJ, DCTF, DACON, GIA, GFIP e das Escriturações Digitais (ECD, F-Cont, ECF e NF-e) incluindo as fornecidas por terceiros, que alimentam os bancos de dados da Receita Federal, (DIRF, DOI, DIMOB, DECRED, DMED, DIMOF, etc.);
• O uso das modernas ferramentas de cruzamentos e seleções (Data Warehouse (DW), T-Rex e Harpia), culminando com a utilização pela fiscalização interna e externa do Sistema ContÁgil;
• O responsabilidade Tributária de Sócios e Administradores;
• As recentes alterações na Lei que trata da Lavagem de Dinheiro e que traz obrigações a serem cumpridas por alguns ramos empresariais, cuja importância está se revelando agora nas recentes deliberações do STF no julgamento da Ação Penal 470.

 

Investimento: R$150,00 por pessoa